Mantenha-se atualizado

Blog Zion

  • grid-dots Created with Sketch.

O que é o Arla 32?

Durante muito tempo os veículos à diesel foram considerados um dos grandes responsáveis pela poluição atmosférica, devido à alta emissão de gases e partículas resultadas da combustão, que são muito nocivas ao meio ambiente e a saúde da população.

Com o intuito de modificar esse cenário e adotar estratégias e ferramentas que diminuam os impactos ao meio ambiente e à saúde das pessoas, o Brasil optou por tornar a utilização do Sistema SCR (Redução Catalítica Seletiva) obrigatória em veículos fabricados a partir de 2012.

Assim, ônibus, caminhões e máquinas agrícolas, dentre outros do ciclo diesel precisam ser fabricados com sistemas de pós-tratamento, e é aí que entra a importância do Arla 32.

O Arla 32 é uma solução composta de ureia automotiva e água desmineralizada utilizada como reagente, que trabalha na redução da emissão de poluentes ao meio ambiente, transformando os tóxicos óxidos de nitrogênio em materiais não-nocivos, como nitrogênio e água.

ARLA é uma abreviatura para “Agente Redutor Líquido Automotivo” e o número 32 resulta da concentração de 32,5% de ureia na solução. Trata-se de uma substância inofensiva e fácil de usar, pois não é inflamável nem explosiva. Sendo classificado como um fluido transportável de risco mínimo. Em condições normais, o reagente é uma substância inodora e incolor, ou seja, não possui cheiro nem coloração característica.

Como funciona o Arla 32?

A uréia, presente no reagente, é a substância responsável por gerar a reação química para quebrar os óxidos de nitrogênio, transformando-os em água e nitrogênio. Mas eficiente do que qualquer outra tecnologia, essa reação reduz até 98% das emissões de óxido de nitrogênio para a atmosfera, que além de altamente poluente ao meio ambiente, também é nocivo à saúde e responsável por diversas doenças respiratórias.

Esse produto químico precisa ser injetado nos sistemas de pós tratamento dos veículos (os chamados SCR), e a falta do Arla 32 ou o uso de produto irregular podem causar grandes prejuízos ao transportador, como graves danos aos veículos e multas.